.

.

4 de nov de 2012

Acredite de novo, mas, em VOCÊ!


Irá ter dias que iremos simplesmente não entender porque continuamos na escuridão sozinhos, sendo que há tanta vida lá fora.... 
E você irá precisar de uma pessoa, a unica e exclusiva pessoa que não poderá te apoiar, te erguer ou até mesmo perguntar o que tem acontecido com você... Não por que ela não te quer bem, não por que ela quer  que você sofra. Ela não poderá te ajudar porque nunca irá entender o que você passou para chegar aonde está e ter esse vazio que tem... E você pode simplesmente dizer todos os motivos para todas as suas ações desde então e ela continuara achando que pode ser tudo simples e que você não passa de alguém dramático  quando na verdade o que você está procurando é a compreensão.
Mas não se preocupe, você não vai morrer e teu mundo não irá acabar. Por que o mundo não para por corações partidos, nunca parará.... Você terá força, por mais estranho que possa ser, pois irá precisar se reconstruir e vai cansar de se sentir no chão. Você dormirá dizendo que será a ultima noite em claro e que amanhã o dia terá de ser mais produtivo e você mais maduro...
Olhará no espelho e irá conseguir ver o que não observou desde o começo, a tua essência e que tudo que ocorreu não foi sua culpa ou culpa de alguém, a culpa é da vida. Vida que quer te ensinar a crescer sozinho, afinal, nenhuma criança aprende a andar de primeira, ela vai cair e chorar e teu instinto fará com que ela tome mais cuidado da outra vez... E é assim que tem que ser. 
Se você perdeu algo ou alguém, não fiquese ficar culpando o tempo todo e não procure alguém que reconheça isso... Por que lá no fundo você sabe, que deu o melhor de si, se não era o melhor pra alguém e porque não era pra essa pessoa que você tinha que se empenhar.
E quanto as promessas e as juras. Deixa isso de lado, aposto que quando criança prometeu a sua mãe que nunca mais iria mentir e mentiu muitas vezes depois... Promessas e juras na verdade não passam de palavras e palavras são jogadas ao vento a todo instante, assim como as suas foram e as de alguém também será. 
Não se preocupe, não sofra tanto, não chore tanto, ter uma vida ainda já é um bom motivo para você recomeçar mesmo que do fundo do poço, aos poucos você irá subir, de degrau em degrau... Dê uma chance a você mesmo, chance a alguém ou até mesmo a um objetivo novo. Daqui por diante você irá ver que os tombos não doerão tanto e que você já esta caminhando bem e principalmente sozinho, independente de qualquer machucado.

- Bruna Carmona




22 de out de 2012

Querido Diário...



(...) por ter conseguido uma noite arrasadora, lá pelas quatro da manhã consegui pegar no sono, desliguei meu mp3 e realmente consegui dormir, já não tinha mais forças nem ao mesmo para chorar de tanto desgaste comigo mesma.

Ao amanhecer acordei aliviada, devia ter sido por tanto chorar a noite passada, tentei me distrair com qualquer musica eletrônica fingindo estar bem, fingindo me enganar com "outra vibe". 
Só agora entendi o quanto ando danificada, ando fissurada para tentar esquecer o quanto me senti usada por teu ego, esse maldito ego. O quanto tento camuflar que ainda sofro por um rapaz que não existe, que vive em silencio (...)



17 de set de 2012

Who's gonna bring it back to life?


Quem irá salvar o mundo está noite?
Quem conseguirá lutar contra o vilão desta madrugada? Peguei minha armadura, sai sem olhar para trás, o  medo não irá bater de frente desta vez.
Irei escapar com cuidado para não encostar nas magoas de algum momento qualquer. Quem irá nos salvar das lagrimas de dor? Quem irá nos salvar da solidão? Ninguém jamais esteve com insônia, até ter seu coração partido. Em quem colocaremos a culpa? Será que o vingador nos deixará dormir em paz, sem perturbar nosso silencio? Qual é o mal? Não vê que não precisamos mais chorar?
Preciso salvar meu mundo. Preciso me salvar.


6 de set de 2012

Você, você, você...


De volta à algumas madrugas passadas... Reparei que ultimamente tenho me afastado de tudo que me leva a você, por medo de me magoar. Me dedicando a coisas inúteis, em pessoas que não valem tanto a pena assim só para não lembrar que me tornei invisível ao seus olhos, que mal consigo me enxergar naquela relação.
Há tempo que tento disfarçar as coisas aqui dentro, tentando me distrair para não me perder em ti. Está sendo difícil, tenho me mostrado forte, mas a noite teu rosto é lembrado... Procuro me entender, te entender, entender toda essa longa historia que já teve um fim. Precisava tanto de você que estava cega demais para não perceber que não era mais meu. Te perdi aos poucos por motivos que nem eu mesma encontrei. Querido, essa sensação é tão horrível, esse ponto de interrogação em nós me deixando cada vez mais desacreditada em mim.

Pensando bem, deixou de ser nós não é mesmo? Por que de você eu não tenho mais nada... Me tornei sozinha, eu por eu como sempre foi, aos velhos tempos voltei deixando as lembranças malditas me assombrar todas as noites. 
Não quero mais me declarar, não tenho mais vontade de encarar essa porcaria de amor que só tem me deixado mal. Me tornei tão desiludida, tão... vazia. Me sentindo usada por armadilhas que nem ao menos sei se existirão... Criei tantas versões para o desamor que não acredito em nada que vivi. 

Preciso tornar meus pés mais fixos no chão e esquecer toda essa viagem que fiz ao teu lado. Preciso seguir, encontrar o que me faça feliz, seguir meu caminho assim como você me indicou. Mania de você, mania que até para lhe esquecer preciso de tua ajuda.

Bruna Carmona



10 de jul de 2012

Sem titulo, dessa vez..

Eu pertencia a uma especie de mundo onde somente os olhos dele reinava, trazia luz para seus fieis seguidores, onde seu coração era taxado como preciosidade e como premio para quem o ganhasse.
Eu já não podia mais deixar de lutar, precisava dele todos os dias. Precisava colocar ele no lugar que devia estar, do meu lado. Sem a coroa e muito menos superioridade, somente do meu lado.
Era assim todos os dias, uma eterna luta para continuar sendo o que era ... pra continuar sendo dono do meu reino, base do meu castelo.

- Bruna Carmona


17 de mai de 2012

Não deixa de acontecer..

O problema está em nós. É isso! Isso mesmo!
Meninas. Meninas são confusas demais, são neuróticas demais, burras demais. Generalizam, criam expectativas. Se preocupam demais, falam demais, fazem merdas demais. Amam demais, se apaixonam demais, choram mais...
Meninas ligam para o cabelo, para a maquiagem, para sapatos, para o corpo, para os seus defeitos, na verdade, os defeitos sempre parecem ser o que causam problemas Meninas estão acostumadas a serem dramáticas, a morrerem de amores, a fingir mais... 
Meninas são bichos complicados de entender, são causadores de muitos problemas... Mas se chorarem, pronto! Ganham qualquer briga. Meninas são forçadas demais.
Eu não gosto de ser menina, não me entendo. Não consigo entender toda essa coisa de ser emotiva demais e não racional. Eu não nasci pra ser mulher.. Eu não nasci pra ser racional, não consigo não me preucupar com minhas celulites e as cicatrizes pelo meu corpo, eu não paro de olhar meu cabelo, até ele estar supostamente apresentável. Eu penso em como deve ser mulher, ser bem sucedida, ter meu lar e as vezes acho que tudo isso não é pra mim... Por que eu pareço ser tão menina, tão imatura demais, tão pequena demais perto da imensa responsabilidade de ser mulher.
Eu não aprendi a ser mulher, mas a ser menina... Isso já vem de nascença. Eu não quero me tornar uma mulher se continuar sendo o fracasso que sou hoje. Mulheres disfarçam demais, são mais inteligentes, escondem demais.. Peraí! Mulheres, são meninas que tiveram que crescer? Meninas viram mulheres porque a vida não espera? Como sei que deixarei de ser menina? As coisas irão mudar? Eu terei que  assumir responsabilidades ou então fingir que está tudo bem? Mulheres fazem isso? Minha mãe sofria as vezes, mas escondia do meu pai... Para ela sempre estava tudo bem..  Mulheres são assim, misteriosas? Como faço pra aprender a ser mulher? A vida ensina ou a vida mostra?

- Bruna Carmona

14 de abr de 2012

Se liga, novinha!


Não quero aparentar velha, mas houve muita coisa que mudou depois que larguei minhas bonecas e entrei na oitava série.Bonecas foram trocadas por maquinas fotográficas e celulares que expõem sua vida.
Fazem exatamente seis anos que isso ocorreu e confesso que dali por diante meninas queriam simplesmente bancar as mulheres e serem donas da sua vida. 
Ainda me lembro que estar com garotos mais velhos durante o intervalo era motivos de status ainda se fossem os mais populares, e quando um deles se interessava por alguma garota era uns dos motivos de se orgulhar da própria beleza.
Ainda lembro que quando teve uma festa de quinze anos, fiquei completamente ansiosa, afinal, minha sala inteira iria estar e  minha mãe sem pensar duas vezes, não deixou. Pronto! Meu mundo caiu, me desabei a chorar e disse que nunca ia ser como minhas amigas, pois, minha mãe já me prendia para ir na sorveteria de bairro imagine se fosse para uma festa super "badalada" de debutantes.
Mas, hoje em dia, meninas aos treze anos fazem apologia as bebidas, se auto afirmando que não precisam de ninguém para mandar em suas vidas,que são donas do seus próprios atos e que seus amores de "adoslecência" trazem lições como não se apegar ou ser fria dali por diante. Se comportando como uma pseudo mulher, esquecendo que ainda são meninas com corpos de mulher e demonstrando que quem tem corpo as vezes não tem cabeça. Deixando de lado os ensinamentos de seus pais, se teve um dia...  Esquecendo de valores básicos, que são cobrados em um futuro próximo.
Não estou para criticar ninguém, estou comentando que a mudança de valores hoje em dia está diferente. Eu, que sempre fui ensinada a cuidar de uma casa, crescer, lutar pelo que é meu profissionalmente, me apaixonar em casar estou sendo taxada como careta hoje em dia e pensando bem não estou tão velha assim.
Ver garotas com roupas extravagantes e curtas, com idade para brincar na rua ainda, se comportando como uma mulher de trinta posando para fotos com um como de vodca na mão e se glorificando em uma noite "divertida" de sexta feira, virou rotina.
E não tão longe, as meninas de quinze anos agora cultivam uma academia para ter um corpo malhado e demonstrar "poder" em cima de homens que são fisgados pelo simples fato da promiscuidade. Sendo as "novinhas" preferência de muitos "velhinhos safados" que só as usam para iludir e jogar fora. Crêem que ser fria e simplesmente ligar o "dani-se" é o melhor jeito de curtir a vida, sem ao menos se importarem com um caráter, moral ou dignidade.
Então, hoje em dia agradeço muito a minha mãe por sempre me restringir de um mundo que não é "tão legal" e sim vazios, de felicidades artificiais. E você menina, valorize o que você tem! O teu jeito, o seu corpo e explore o seu cérebro, por mais, que toda essa diversão pareça conquistadora daqui uns anos você verá o que realmente te faz feliz e que pernas torneadas não é o melhor jeito de conquistar o cara da sua vida.

- Bruna Carmona


9 de abr de 2012

Dessa vez é real...

Acho que demorou ou até foi destino, por outro lado acho que estava me preparando para te encontrar. Isso! Essa é a verdade... Eu estava amadurecendo.
- (...) Foram os outros tempos! -  Foi a frase que usei para definir tudo que está acontecendo agora. Pois bem, a verdade é que estava me preparando para a sua chegada.
Sofrer, chorar, rir, crescer e amadurecer foram etapas longas e caminhadas cansativas até acreditar que tudo isso que ocorre hoje é real.
Pois bem, meu amor, hoje me sinto encorajada para enfrentar qualquer tipo de medo e situação por um único motivo em especial, você! Fez com que arrancasse meu chão trazendo uma base da qual não tenho medo de me apoiar.
Você trouxe a esperança de ter algo amanhã, mas, não esquecer do hoje! Me trouxe um presente completo sem preocupações ou magoas. Trouxe uma felicidade acompanhada de confissões.
E agora em pouco tempo me mostrou o quanto preciso de você comigo para seguir em frente, por que não há um eu sem você, não existe mais um, agora existem dois, existe nós.

- Bruna Carmona


20 de mar de 2012

Tarde de Outono.

"... Quando deu por si, Mimi estava dançando e fazendo passos engraçados ao som de seu jazz preferido.
Seu primo, que estava na sala sorriu e perguntou: "Mimi, você está em que ano?"
Mimi, sem demora, respondeu:
- Terceiro do ensino médio. Já, já irei me formar - sorriu com brilho nos olhos.
- Já, já também poderá casar, pretendentes não faltam! 
- Não, não quero me casar, serei independente de qualquer homem, só serei domada assim que encontrar meu amor verdadeiro - disse com marra.
Alessandro sorriu e perguntou o porquê, afinal, na época casar com um bom partido era ter sua vida garantida e o amor... Bom, o amor iria de vir assim que ganhasse jóias caras!
Mimi parou de dançar, abaixou a vitrola e disse:
- Por que raios essa cidade é tomada por dinheiro? De que me adianta jóias caras, vestidos bonitos e ser uma dama de enfeite? Só servir para noites de carência e acompanhante de festas familiares. Homens que tratam mulheres como vitrines de beleza não são merecedores da minha atenção... - Falou com raiva. - Homens de verdade, são aqueles que elogiam e ficam vermelhos em seguida, que tem paciência em esperar o tempo dela, que ao invés de jóias oferecem um bombom de chocolate dizendo: "Doce, como você". Ahhh! Isso são homens de verdade, caso contrario... Não caso! - Encerrou (...) "

-  Bruna Carmona


12 de mar de 2012

It's all about us.

Tentativas e mais tentativas, foi assim até encontrar o rapaz que me fazer gritar a quatro ventos que estava apaixonada.
Pois, toda vez que sinto saudade, lembro de nós em um pilar qualquer e você me olhando enquanto disfarçava só para não ficar vermelha, pedindo para você ficar... Por que sabia que após segundos da sua partida, eu iria morrer de saudade como foi da outra vez. 
Você me parece ser tão diferente, enquanto eu, que me contentava com qualquer bobeira do meu cotidiano . Você me mostrava o quanto podia ser diferente dessa vez, por que eu não tinha alguém qualquer que estava interessado em coisas normais, tinha você que me mostrava que poderiamos ser mais fortes do que imaginávamos, não é?
E que agora mesmo, mesmo com lágrimas nos olhos, posso lhe dizer com toda certeza que: Estou feliz! Por que tem alguém que se esforce por mim, se importe com o que penso ou falo... Por mais simples que seja, tenho alguém que posso correr quando estiver precisando, para dar carinho e para encher de abraços quando posso. Tenho um moço encantador que me enfeitiçou pelo simples fato de ser ele mesmo, sem aparencias falsas ou mentiras.
Os dias estão mais bonitos, qualquer musica romantica se encaixa perfeitamente a mim e o famoso sentimento  "Amor" vem crescendo, tudo por sua causa que trouxe o velho romantismo cliche que gosto tanto.. Trouxe você pra mim.

- Bruna Carmona


1 de mar de 2012

Uma possivel carta de despedida.


Faz exatamente um ano desde nosso ultimo reencontro. Mas, dessa vez é diferente... Talvez totalmente diferente. Quero que saiba primeiro de algumas coisas.
A sua partida foi bem difícil. Aquele dia... no nosso ultimo encontro, achei que jamais encontraria alguem como você e sabe... Eu não encontrei! 
Encontrei diversas pessoas, encontrei pessoas que gostam das mesmas coisas que eu, encontrei pessoas que não gostam de amor,que  não gostam de musica, encontrei mil pessoas e você?
Já não me importo tanto contigo como antes, não que eu não pense em você todos os dias, mas, você me ajudou crescer e me motivou a entender que não existe apenas você, existe etapas.. E você, foi uma delas. 
Você foi um degrau, assim como fui para você. Não houve bases. Estávamos enganados. Já se passou tanta coisa desde aqueles dias ensolarados. Eu cresci, você cresceu. Criamos expectativas diferentes, sonhos diferentes e principalmente caminhos diferentes.
Me apaixonei mil vezes, quebrei a cara mil vezes, troquei de opiniões mil vezes comecei a gostar de coisas que não gostava... Me adaptei a ser sozinha, não ser mais dependente de você, como antes..
Confesso que ainda sigo determinados "conselhos" porque além de você ser meu primeiro e único amor até então, você era meu melhor amigo e mandou me cuidar porque você não estaria mais aqui..
Mas, agora.. Preciso me despedir daquela velha historia que já teve um fim, porém, que não consegui guardar exatamente onde ficou, no passado.
Toda aquela atmosfera que nos iludia dizendo que seria fácil... Crescer, se formar, ter uma vida sozinhos porém a dois..
Então, quero que fique com a ultima carta e a ultima lembrança de nós. Um dia ensolarado de sol, naquele velho lugar.. Onde prometi me cuidar e seguir em frente tomando cuidado com minhas decisões. E o ultimo abraço mesmo que angustiado, queria te falar que você foi algo que nunca mais terei. Porém, não quer dizer que não posso ser feliz sem ti.
Obrigada por tudo e pelas lembranças, mas, agora é hora de fechar esse capitulo do meu livro dizendo: Já fomos mais iludidos...
- Bruna Carmona


21 de fev de 2012

Um pouco de realismo..

Eu não tinha notado que pessoas como você ainda existiam. Perdidas em tantas duvidas e mentiras, mal consegui enxergar quando você se aproximou.
Não tem a ver com tempo ou com achar o que faltava em mim. É algo maior, é achar o inesperado e isso superar todas as minhas expectativas, você chegou.
Chegou trazendo algo que faltava, a ternura em meus olhos. Hoje ando calma, sem medo. Em uma tarde bonita, consigo olhar para aquela rua e lembrar de nós ou quando acordo, sem demora pego o celular e procuro uma mensagem sua e ela esta lá!
E todo aquele clichê de sermos só um daqui por diante, faz sentido. Por que estamos criando uma história, pensando no amanhã e o que seremos deles, juntos!
Você não me encantou, não me enfeitiçou, não criou nenhuma ilusão. Quando me dei conta... Eu estava apaixonada por você, você desse jeito e só. Era algo simples, não houve complicações. Você só estava ali nervoso enquanto eu corria para te abraçar.
Eu não vou criar um futuro e nenhum momento que ainda não ocorreu, afinal, nós sabemos que tudo isso está por vir, no seu tempo!

- Bruna Carmona


15 de fev de 2012

Um telegrama..


Não vou prometer que não serei exagerada ao falar de você. Primeiramente, irei começar de uma forma diferente, de um jeito que nunca lhe chamei.
Meu amor.
Como tens passado? Tem dormido bem, descansando? Aonde você está, te sufoca? Você lembrou do que quando se foi? Você consegue me dizer? Me ouvir? 
Te cerquei de mil perguntas e não obtive nenhuma resposta. Ainda estou dissolvendo a ideia da sua partida para longe, para onde você foi, não irá ter respostas.. Não terá ninguém, apenas você e o vazio do silêncio. Porque você nos deixou, por quê? 
Quando nós eramos próximos você ao menos pensou em mim como uma melodia que gosta? 
Não queria acreditar na sua partida, cada vez mais parece que algo que era para ser meu, se foi. Mas, acabou. Infelizmente acabou.
Você se foi e agora me restou toda essa duvida, essa parte que me deixa inconformada perguntando para Deus, o por que ele te levou de nós, sendo você tão lindo por tudo...
Sendo que você era alguém bom, para mim e para toda as pessoas em sua volta. Nos fez tão bem que a saudade agora vem em seguida do teu nome. 
Peço por mim e pelo meu coração, que se foi junto a ti, que mesmo sabendo que você está bem, que se cuide. Porque eu já não posso mais cuidar. 

Luto. Henrique Vasques de Haro 

- Bruna Carmona




22 de jan de 2012

Mas, resta a minha própria compania...

  

Me dói, como dói. Sempre foi difícil olhar para os lados e ver que só restava solidão acompanhada da minha musica preferida tocando ao fundo.
O vazio que já gritava a tanto tempo e a única coisa que pensava era em me esquecer, adormecer essa dor aqui dentro, que me deixava aos prantos.
Mas agora é diferente, depois de tanto tempo, consegui juntar todos os cacos de um coração estraçalhado, porém, não adiantou de nada. Continuei ali, sozinha... Na espera de alguém que me mostrasse que as coisas poderiam ser mais fáceis, apenas por estar do lado dela. Que toda luta pareça ser vencida, pois, ela estará sorrindo para mim quando precisar.
Na duvida de esperar algo acontecer ou correr atrás da vida que me foi roubada, da alegria compartilhada... Restou apenas a velha inimiga que já virou intima e habita em meu coração, a solidão! E há quem diga que devia demonstrar frieza diante do Amor. Pensando em um situação não tão distante, de que adianta fechar a cara para algo que me mostra ser a melhor coisa do mundo? Sacrificar alguem que lhe ama, por causa de uma desilusão é ter um doce e não saber saborear, nao
Eu não sei ser sozinha e não quero aprender do pior jeito.

- Bruna Carmona


10 de jan de 2012

Já vivo uma eterna saudade


Poderia dizer mil coisas, mas, justo a musica que você falou que se lembrava de mim, é a unica musica que está fazendo sentindo agora. Não sei onde você se encontra, não sei para onde foi. Mas sei que ficou aqui dentro. Milhares de conversas, me resultarão em apenas Saudade. :/ ♥
Henrique Vasques vulgo Rick   (F) 

"Mas não se esqueça de mim não, Não me lembre que o sol nasce no leste e no oeste morre depois. O que acontece é triste demais pra quem não sabe viver pra quem não sabe amar (...) Desde que você partiu aqui nada existe. Então não adianta voltar, acabou o seu tempo acabou o seu mar acabou seu dia. Acabou, acabou.
Não volte pra casa meu amor que aqui é triste. Vá voar com o vento que só lá você existe" - Canção Para Não Voltar - A Banda Mais Bonita da Cidade 

- Bruna Carmona


9 de jan de 2012

Se querer é poder....


Eu quero ter uma casa. Mas, não só uma casa, quero ter uma casa que possa ser meu lar, onde possa chegar e dizer como foi o meu dia. Quero ter uma cama de casal e junto à ela uma compania, para que possa lhe dizer como me sinto ao lado dele quando acordo. Quero ter um carro, não precisa ser o do ano. Mas, quero! Quero para poder buscar as razões da minha vida na escola e quando chegar, no almoço perguntar o que eles aprenderam na aula. Quero que eles briguem, para que possa ensinar à eles que não é tudo como eles desejam, que há horas nessa vida que não é tudo programado. Quero que eles fiquem com raiva um do outro para que depois corra e falem sem ao menos esperar, que não vivem sem o irmão(a) e depois disso brinquem juntos.
Quero ter um marido que chegue em casa tarde para perguntar onde estava e dizer que estava esperando ele para jantar e quando o Sol raiar dizer que o amo muito. Quero ter que acordar no meio da noite para orar e agradecer a Deus por tudo que me deu e pela saúde de quem eu amo.
Quero que chegue os finais de semana, para preparar o almoço para minha familia, e, ver o meu sobrinho brincar com meus filhos de correr. Quero pedir ajuda da minha mãe quando a comida queimar. Quero que acabe a luz para bater o meu dedinho na quina da porta e rirem de mim. Quero chegar do trabalho e resmungar sobre tudo que aconteceu lá, dizer que estou farta de tudo aqui e mesmo assim no outro dia ir trabalhar. Quero minha filha perguntando quando irá poder usar salto-alto e também quero que ela peça para passa baton. Quero que minha familia tenha férias programas. Quero uma familia! Mas, eu quero ter uma casa, não só uma casa, quero ter uma casa que seja chamada de lar....

- Bruna Carmona


8 de jan de 2012

Voltando para trás, de novo...


Eram nove horas da noite, após ter me encontrado em uma parte de um conto qualquer, consegui lembrar de você. Não tinha romantismo e nem ao menos as lembranças, que pudesse julgar como bonitas, só conseguia lembra de ti, como sempre...
Já faz tanto tempo, eram para ser três anos exatamente e ainda lhe tenho na memória, como um príncipe qualquer da minha historia, o protagonista. Passo dias tentando achar algo que me completasse assim, como você conseguiu.
Arrependimento! Tai, uma palavra que corroí em mim, por tudo! Por ter conhecido você, por meus atos, pelas suas magoas causadas por mim, por saber que você não se importa mais.. Acho que foi um dos momentos mais difíceis na minha historia e mesmo assim são os trechos que mais lembro, na verdade, consigo lembrar de ti sempre!
Se consigo alguma coisa que me enche de alegria ou quando tem algo que me tira o chão, vem você na minha mente... Lembra que sempre corria para lhe contar? Talvez, seja isso! A compania ou a falta dela, ainda não sei o por quê, depois de tanto tempo, ainda me encontro presa a ti. Presa em lembranças, em relatos que já não eram para se lembrar... 
As vezes, espero o acaso. Que encontre alguem tão encantador, que me fascine, que faça me apaixonar por  todos os dias, que me compreenda tão bem, pois aí você irá ficar onde tem que ficar, no passado!
Que todas essas malditas lembranças que me assombram vão embora, parar com todas essas minhas comparações que não levam a nada... Desejo que vá logo, que tenha pressa de desaparecer como você fez da ultima vez... 

- Bruna Carmona