.

.

20 de mar de 2012

Tarde de Outono.

"... Quando deu por si, Mimi estava dançando e fazendo passos engraçados ao som de seu jazz preferido.
Seu primo, que estava na sala sorriu e perguntou: "Mimi, você está em que ano?"
Mimi, sem demora, respondeu:
- Terceiro do ensino médio. Já, já irei me formar - sorriu com brilho nos olhos.
- Já, já também poderá casar, pretendentes não faltam! 
- Não, não quero me casar, serei independente de qualquer homem, só serei domada assim que encontrar meu amor verdadeiro - disse com marra.
Alessandro sorriu e perguntou o porquê, afinal, na época casar com um bom partido era ter sua vida garantida e o amor... Bom, o amor iria de vir assim que ganhasse jóias caras!
Mimi parou de dançar, abaixou a vitrola e disse:
- Por que raios essa cidade é tomada por dinheiro? De que me adianta jóias caras, vestidos bonitos e ser uma dama de enfeite? Só servir para noites de carência e acompanhante de festas familiares. Homens que tratam mulheres como vitrines de beleza não são merecedores da minha atenção... - Falou com raiva. - Homens de verdade, são aqueles que elogiam e ficam vermelhos em seguida, que tem paciência em esperar o tempo dela, que ao invés de jóias oferecem um bombom de chocolate dizendo: "Doce, como você". Ahhh! Isso são homens de verdade, caso contrario... Não caso! - Encerrou (...) "

-  Bruna Carmona


Nenhum comentário:

Postar um comentário