.

.

21 de nov de 2011

Respeitável.


O show já estava para começar, era somente ele em meio de uma multidão ansiosa! A atmosfera clamava risos e gargalhadas, mais gargalhas! Ele continuava ali, sozinho.
Na suas piadas inocentes contava que por mais que fosse feliz era um tolo, um tolo feliz.
Mas, se ao menos você reparasse, conseguia ver a sua alma... Perdida em tantos sorrisos, continha uma falha, o que mais entristecia o espetáculo a falta de alegria dentro de seu coração. Contraditório não? Logo, ele que criava a alegria mostrava-se ali amoitado por dentro pedindo de algum jeito socorro, algo que pudesse fazer ele sorrir também.
Tentava achar graça quando se olhava no espelho, para rir de si quando encontrasse sua amiga de sempre: A solidão. Querendo assim, algum jeito de fugir da sua realidade com apenas um sorriso alguma forma de se menos atração e mais plateia.

- Bruna Carmona


2 comentários:

  1. Allisson :| - Cartola FC2 de dezembro de 2011 19:43

    Pra não dizer que não visitei seu blog.Deixo esse comentário como prova. :)

    "Respeitavel" ... texto legal , parece a 'piada' do Rorschach em Watchmen.

    ResponderExcluir
  2. Demais, continue escrevendo vc tem muito talento

    ResponderExcluir