.

.

30 de nov de 2010

Primeira Paixão'

A algum tempo que não tenho pensando sobre coisas do meu coração, tirei férias da tal responsibilidade de amar alguém. Porém, como tenho um costume um tanto quanto exotico: tentar enxergar o interior das pessoas, principalmente e supostamentes 'feias', reparei naquele que sem muito motivos para criar um julgamento, consegui mesmo assim! Fiz das suas palavras, as minhas, estamos o tempo todo julgando tudo! Quando estiver de bom humor tudo fica mais legal, mais bonito, porem, se amanhã você acordar mal, irá me achar um troxa! Sim; foi o suficiente para me convencer que não tinha uma beleza, mas sim o poder de tornar caracteristicas pequenas perto do genio de sua pessoa, podia escutar aquelas palavras de sabedoria por um bom e agradavel tempo, afinal, parecia que alguém conhecia muito sobre o assunto "Ser Humano", que me deixa um tanto quanto encantada!
Desde então, minha cabeça criava pequenas cenas que conversavamos e conversavamos sem parar. Algo que na minha opinião é fundamental. Um jeito diferente me encantou, com experiencias diferentes do meu mundo, com maturidade o suficiente para achar o que é certo e errado, me encantei. Nesses anos de estrada pela minha primeira responsabilidade, foi a primeira vez que me vi encantada aos sorriso em frente a situação, de uma maneira reservada como um baú de ouro escondido no fundo do mar, contei a minha alma que estava feliz perante a tal coisa. Isso já seria o suficiente para ser apenas dele.

oificção!

29 de nov de 2010

Tijolo Por Tijolo Chato

Se não é real
Você não pode segurar em suas mãos
Não pode sentir com seu coração
E eu não acredito
Mas se é verdade
Você pode ver com seus olhos
Até no escuro (8)

8 de nov de 2010


se assemelha com a realidade, mas, perde a cabeça nas nuvens.
ser a preferida de alguém em algum lugar..

7 de nov de 2010

Sentimentos clichê!

Saindo do banheiro, avistei ele. O famoso da escola, bonito, engraçado, simpatico e 'dono de muitos corações apaixonados', pois sei que há muitas garotas que são apaixonada por ele, só por ele existir. O encarei tentando saber se era realmente quem eu via ali na minha frente.
Sim, era ele mesmo! O famoso! Fiquei um pouco sem graça.... A ponto de me sentir em uma cena de filmes "Hollywoodianos", onde a gordinha feia avista o menino popular parado em um lugar e ela alí imaginando por um segundo o que ele tem para oferecer além daquela suposta beleza.... Bem tipico de filme.

Pois bem, me ví nessa situação e com a cabeça um pouco alienada, respirei alguns segundos e comecei a pensar que mesmo que ele tenha uma beleza, ele tem mais do que isso para oferecer a uma garota, não como eu. Porém, queria saber de todos seus gostos e do que te faz rir e até do seu personagem favorito de quando você era pequeno. Coisas que só pessoas de confiança sabem. Não me coloquei como um apaixonada, mas, talvez não seja só um rosto bonito como muitas meninas acham que é e se aproximam de você para isso. Conheço poucas histórias sobre você, porém, seo de todas suas fãs e de todos suspiros que elas soltam assim que você aparece. Não me colocando com superior, mas, realista. Não se pode gostar de algo que não conhece!

1 de nov de 2010

mais uma vez...

Me coloquei diante a minha situação que parecia meio impossível, quem aos seus planos 17 anos fica uma boa parte em casa? Sim, aos dezessete anos, você tem festas, churrascos, passeios e tudo que qualquer adolescente tem! Mas, eu vi que a historia comigo era diferente....
Acho que Deus tem um plano pra mim ou me colocou dessa maneira limitada por algum propósito, porém, esse plano é algo que chega a doer e faz você repensar em tudo que fez até o presente momento e chegar a conclusão de que: Será que realmente vale a pena?. Diante de uma cena tentadora onde todos se divertem e jogam conversa, me vejo prostrada diante um computador onde posso afogar qualquer tipo de mágoa ao som de uma música triste pensando que talvez seria melhor fazer algo diante a isso!
Certo?
Não, por mais que eu pense em todos os jeitos de convencer alguém a me deixar ser um pouco mais "normal", talvez eu não queira entrar totalmente nesse mundo, afinal, é deprimente olhar alguém que se jogou ao rumo da ilusão. Acredito que daqui por diante, as coisas irão melhorar, com a idade vem responsabilidades e confiança de quem te ama muito. Os conceitos de liberdade criados em minha mente é super convencional diante de uma juventude precoce, onde fazemos coisas simples, sem uma famosa atividade chamada "pegação" ou "bebedeira", nunca fui disso nem quero ser, tenho pena do vulgo "pegador" e a famosa "vadia", acho indigente beijar alguém sem um propósito especial.
Acho que vocês podiam ao menos procurar o que passa em minha cabeça, saber que ando sofrendo por motivos pequenos, que se resolveria se vocês me deixassem me divertir além de uma musica um pouco mais alta e altas horas adentro na frente de um pc.

- B. Carmona