.

.

25 de jun de 2011

Metade do meu amor, devia ser seu!

 
E essa mania de morrer por amor, chega ser tão intensa que já não consigo mais fechar os olhos e não te imaginar perto de mim!

Esperança - Victor Chagas

Ela nunca apareceu
Nunca se mexeu.
Tal qual velho mundo.
Nunca imaginei que existisse.


Nem se quer uma conversa
com sentimento real.
com vontade, de verdade.
Foi assim o primeiro contato.


Náo sabia se sorria
ou se morria
porque era o início de toda aquela história
que eu sei o final.


Mas da mesma forma
eu sabia que seria maravilhoso.
e a felicidade, da forma mais simples
voltou pra mim mais uma vez.


Só você, novidade
é quem conseguiu fazer brilhar
a minha esperança 
de amar da forma que eu mais gosto.

22 de jun de 2011

Pra ela, porém, sem ela!

Estava vazio quando cheguei, não havia mais nada.
Era apenas ele, seu coração partido e meias palavras não contadas. Sem xingamentos ou reclamações de outro alguém, mas, se encontrava em uma briga eterna com seu próprio coração. Olhava para suas escritas, tentando achar a solução, procurando um jeito de tocar o coração de quem mais amava
Fazia que aquele lugar, vazio que apelidava de coração fosse maior que qualquer outra coisa. Já não lhe importava mais o que fazia, noites em claro pensando no jeito que ela sorria enquanto abraçava outro. Ele, não aguentava saber que ela não fazia parte do seus planos. Não se importava mais com ele, tudo que considerava bonito era em relação a ela, pra ela! Ele por ele, não tinha vez! Não existia um "ele", sem ela.
Cheguei a perceber que seus olhos eram os mais bonitos do ambiente, porém, neles conseguia encontra a preocupação de um homem apaixonado... Apaixonado por uma dama, não uma dama qualquer. Ela possuía um coração estranho, era uma dama das ruas, uma qualquer que estava procura de um encontro causal e não se importava com as poesias dele, o cheiro dele ou o jeito dele, era apenas uma dama... Sem essência!
Enquanto ele, se encontrava no mesmo lugar... Sozinho com seu coração partido e suas meias palavras não contadas!

19 de jun de 2011

Não conseguir gritar o que sinto!

 Você tenta, tenta e tenta mais uma vez!
Você vê diante ao sonho de fazer o que pensou desde seus 12 anos, vê sua entrada, sua chegada, o nervoso para cada apresentação, é muito trabalho, é muito tempo exigido. "Dani-se, é um sonho"... Foi o que pensei até a hora da chegada.
Sentada ali imaginei dois anos da minha vida dedicado ao que mais gosto. Pra quê? 
Veio alguém e roubou ele de mim! Quem foi? Eu mesma. A decepção pessoal chega ser tão grande que me fez chorar mais do que qualquer desamor que ocorreu. A angustia está no peito, você vê que ainda perde tempo... 
Não sei como me comportar, se junto tudo isso como lição ou tento de novo. Vejo tanta gente roubar sonhos que nem pretende realiza-los. Não sei o que faço, o que penso. Essa nova ideia sobre esse ódio insuportável me faz querer cada vez mais... desistir. 
Coragem não falta, mas, ainda sonho com tudo que planejei, porém, machuca a alma porque vou ter que adiar tudo isso.

18 de jun de 2011


Vou correr um risco, vou tentar de novo. Se não adiantar será mais um pedaço arrancado do meu coração. 
Porém, você não me dá mais nenhuma opção... Além, da simples ideia de me apaixonar por você!

14 de jun de 2011

Aceitar não é conviver!

 
Parece que está cada vez mais impossível de se conviver, de procurar, de aceitar.... Pessoas que não se entendem, paciência também já não existe mais. Você se foi e levou junto a ti uma parte que, considerava a mais bonita. Agora estou aqui criando um novo coração esperando alguém que me ajude a construi-lo também... Sei que não é fácil achar uma agulha em um palheiro, mas, sei também que conviver com uma saudade que não vai ser matada é pior ainda.
Você levou contigo os motivos, eu fiquei... apenas com as lembranças!

Estou procurando,


Estou procurando. Estou tentando me entender. Tentando dar a alguém o que vivi e não sei a quem, mas não quero ficar com o que vivi. Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda.
   - (Clarice Lispector)

12 de jun de 2011

Bruna Carmona, menina. Por: Victor Chagas

 Você é uma menina
e não uma vadia que quer ser mulher só que não sabe
eu vejo que você é alguém que não quer crescer demais
sem perder a essência

11 de jun de 2011

100 Coisas sobre Bruna Carmona (parte XI)

56 -  Eu já fui apaixonada por Falamansa e Sandy e Junior
57 - Eu adorava ver "Pequeno Urso" quando menor.
58 - Eu gosto muuuito de crianças, muito mesmo.
59 - Sou viciada em fotos e tudo isso começou em 2006 O:
60 - Fiz 18 anos, já contei? :)

Sofre, mas, sofre agora.... Por que depois você não sente!

 
A verdade é que ninguém, além de você mesmo vai conseguir apagar suas magoas.. Elas vão sumir somente quando você vencer tudo que te fez chorar e transforma-las em formas de aprendizado. Ai suas magoas viram o famoso: aprendizado da vida e você, uma pessoa melhor.

4 de jun de 2011

100 Coisas sobre Bruna Carmona (parte X)

50 -  Eu escuto loucamente Sertanejo quando quero dançar.
51 - Ninguém nunca entende minhas piadas e isso me faz parecer mais idiota do que sou
52 - Quando era pequena, roubei um sapato da Barbie, da minha vizinha e minha mãe fez devolver.
53 - Já fui chamada para ser modelo quando pequena
54 - Eu falo que igual a uma bêbada quando estou feliz 
55 - Sou míope.