.

.

22 de jan de 2012

Mas, resta a minha própria compania...

  

Me dói, como dói. Sempre foi difícil olhar para os lados e ver que só restava solidão acompanhada da minha musica preferida tocando ao fundo.
O vazio que já gritava a tanto tempo e a única coisa que pensava era em me esquecer, adormecer essa dor aqui dentro, que me deixava aos prantos.
Mas agora é diferente, depois de tanto tempo, consegui juntar todos os cacos de um coração estraçalhado, porém, não adiantou de nada. Continuei ali, sozinha... Na espera de alguém que me mostrasse que as coisas poderiam ser mais fáceis, apenas por estar do lado dela. Que toda luta pareça ser vencida, pois, ela estará sorrindo para mim quando precisar.
Na duvida de esperar algo acontecer ou correr atrás da vida que me foi roubada, da alegria compartilhada... Restou apenas a velha inimiga que já virou intima e habita em meu coração, a solidão! E há quem diga que devia demonstrar frieza diante do Amor. Pensando em um situação não tão distante, de que adianta fechar a cara para algo que me mostra ser a melhor coisa do mundo? Sacrificar alguem que lhe ama, por causa de uma desilusão é ter um doce e não saber saborear, nao
Eu não sei ser sozinha e não quero aprender do pior jeito.

- Bruna Carmona


10 de jan de 2012

Já vivo uma eterna saudade


Poderia dizer mil coisas, mas, justo a musica que você falou que se lembrava de mim, é a unica musica que está fazendo sentindo agora. Não sei onde você se encontra, não sei para onde foi. Mas sei que ficou aqui dentro. Milhares de conversas, me resultarão em apenas Saudade. :/ ♥
Henrique Vasques vulgo Rick   (F) 

"Mas não se esqueça de mim não, Não me lembre que o sol nasce no leste e no oeste morre depois. O que acontece é triste demais pra quem não sabe viver pra quem não sabe amar (...) Desde que você partiu aqui nada existe. Então não adianta voltar, acabou o seu tempo acabou o seu mar acabou seu dia. Acabou, acabou.
Não volte pra casa meu amor que aqui é triste. Vá voar com o vento que só lá você existe" - Canção Para Não Voltar - A Banda Mais Bonita da Cidade 

- Bruna Carmona


9 de jan de 2012

Se querer é poder....


Eu quero ter uma casa. Mas, não só uma casa, quero ter uma casa que possa ser meu lar, onde possa chegar e dizer como foi o meu dia. Quero ter uma cama de casal e junto à ela uma compania, para que possa lhe dizer como me sinto ao lado dele quando acordo. Quero ter um carro, não precisa ser o do ano. Mas, quero! Quero para poder buscar as razões da minha vida na escola e quando chegar, no almoço perguntar o que eles aprenderam na aula. Quero que eles briguem, para que possa ensinar à eles que não é tudo como eles desejam, que há horas nessa vida que não é tudo programado. Quero que eles fiquem com raiva um do outro para que depois corra e falem sem ao menos esperar, que não vivem sem o irmão(a) e depois disso brinquem juntos.
Quero ter um marido que chegue em casa tarde para perguntar onde estava e dizer que estava esperando ele para jantar e quando o Sol raiar dizer que o amo muito. Quero ter que acordar no meio da noite para orar e agradecer a Deus por tudo que me deu e pela saúde de quem eu amo.
Quero que chegue os finais de semana, para preparar o almoço para minha familia, e, ver o meu sobrinho brincar com meus filhos de correr. Quero pedir ajuda da minha mãe quando a comida queimar. Quero que acabe a luz para bater o meu dedinho na quina da porta e rirem de mim. Quero chegar do trabalho e resmungar sobre tudo que aconteceu lá, dizer que estou farta de tudo aqui e mesmo assim no outro dia ir trabalhar. Quero minha filha perguntando quando irá poder usar salto-alto e também quero que ela peça para passa baton. Quero que minha familia tenha férias programas. Quero uma familia! Mas, eu quero ter uma casa, não só uma casa, quero ter uma casa que seja chamada de lar....

- Bruna Carmona


8 de jan de 2012

Voltando para trás, de novo...


Eram nove horas da noite, após ter me encontrado em uma parte de um conto qualquer, consegui lembrar de você. Não tinha romantismo e nem ao menos as lembranças, que pudesse julgar como bonitas, só conseguia lembra de ti, como sempre...
Já faz tanto tempo, eram para ser três anos exatamente e ainda lhe tenho na memória, como um príncipe qualquer da minha historia, o protagonista. Passo dias tentando achar algo que me completasse assim, como você conseguiu.
Arrependimento! Tai, uma palavra que corroí em mim, por tudo! Por ter conhecido você, por meus atos, pelas suas magoas causadas por mim, por saber que você não se importa mais.. Acho que foi um dos momentos mais difíceis na minha historia e mesmo assim são os trechos que mais lembro, na verdade, consigo lembrar de ti sempre!
Se consigo alguma coisa que me enche de alegria ou quando tem algo que me tira o chão, vem você na minha mente... Lembra que sempre corria para lhe contar? Talvez, seja isso! A compania ou a falta dela, ainda não sei o por quê, depois de tanto tempo, ainda me encontro presa a ti. Presa em lembranças, em relatos que já não eram para se lembrar... 
As vezes, espero o acaso. Que encontre alguem tão encantador, que me fascine, que faça me apaixonar por  todos os dias, que me compreenda tão bem, pois aí você irá ficar onde tem que ficar, no passado!
Que todas essas malditas lembranças que me assombram vão embora, parar com todas essas minhas comparações que não levam a nada... Desejo que vá logo, que tenha pressa de desaparecer como você fez da ultima vez... 

- Bruna Carmona