.

.

19 de jun de 2011

Não conseguir gritar o que sinto!

 Você tenta, tenta e tenta mais uma vez!
Você vê diante ao sonho de fazer o que pensou desde seus 12 anos, vê sua entrada, sua chegada, o nervoso para cada apresentação, é muito trabalho, é muito tempo exigido. "Dani-se, é um sonho"... Foi o que pensei até a hora da chegada.
Sentada ali imaginei dois anos da minha vida dedicado ao que mais gosto. Pra quê? 
Veio alguém e roubou ele de mim! Quem foi? Eu mesma. A decepção pessoal chega ser tão grande que me fez chorar mais do que qualquer desamor que ocorreu. A angustia está no peito, você vê que ainda perde tempo... 
Não sei como me comportar, se junto tudo isso como lição ou tento de novo. Vejo tanta gente roubar sonhos que nem pretende realiza-los. Não sei o que faço, o que penso. Essa nova ideia sobre esse ódio insuportável me faz querer cada vez mais... desistir. 
Coragem não falta, mas, ainda sonho com tudo que planejei, porém, machuca a alma porque vou ter que adiar tudo isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário