Pular para o conteúdo principal

Não conseguir gritar o que sinto!

 Você tenta, tenta e tenta mais uma vez!
Você vê diante ao sonho de fazer o que pensou desde seus 12 anos, vê sua entrada, sua chegada, o nervoso para cada apresentação, é muito trabalho, é muito tempo exigido. "Dani-se, é um sonho"... Foi o que pensei até a hora da chegada.
Sentada ali imaginei dois anos da minha vida dedicado ao que mais gosto. Pra quê? 
Veio alguém e roubou ele de mim! Quem foi? Eu mesma. A decepção pessoal chega ser tão grande que me fez chorar mais do que qualquer desamor que ocorreu. A angustia está no peito, você vê que ainda perde tempo... 
Não sei como me comportar, se junto tudo isso como lição ou tento de novo. Vejo tanta gente roubar sonhos que nem pretende realiza-los. Não sei o que faço, o que penso. Essa nova ideia sobre esse ódio insuportável me faz querer cada vez mais... desistir. 
Coragem não falta, mas, ainda sonho com tudo que planejei, porém, machuca a alma porque vou ter que adiar tudo isso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Direta.

Começo dizendo que tentei, de primeira, de ultima, uma, duas, três vezes... Você por algum motivo fingiu não ver o quanto protegi toda sua historia e a valorizei contando partes do passado enquanto a gente jogava conversa fora. Me declarei, li, fingi que não li, fingi entender e entendi. E dessa vez, os lados mudaram, não é que tu não seja feito pra mim, a real é que não nasci pra você. Sua forma fria de ser, congelada todo amor que tenho em mim.  Não vou me prolongar, vilão mesmo é meu pensamento criando toda aquela historia que você nunca deixou contar....
- Bruna Carmona

Querido Diário...

(...) por ter conseguido uma noite arrasadora, lá pelas quatro da manhã consegui pegar no sono, desliguei meu mp3 e realmente consegui dormir, já não tinha mais forças nem ao mesmo para chorar de tanto desgaste comigo mesma.
Ao amanhecer acordei aliviada, devia ter sido por tanto chorar a noite passada, tentei me distrair com qualquer musica eletrônica fingindo estar bem, fingindo me enganar com "outra vibe".  Só agora entendi o quanto ando danificada, ando fissurada para tentar esquecer o quanto me senti usada por teu ego, esse maldito ego. O quanto tento camuflar que ainda sofro por um rapaz que não existe, que vive em silencio (...)