.

.

31 de jul de 2011

Anormal.



E não vão entender, quase ninguém entende.... A intensidade que você quer passar, o que você tem guardado para entregar, esse desejo preso em um coração trancado esperando a chave certa para seguir todo aquele caminho que você nunca esteve. 
A antiguidade que não é mais admirada por ninguém, já virou peça rara, colocada em um museu de histórias para se contar. Como vou pregar o que sei, se não há quem queira ouvir?

Nenhum comentário:

Postar um comentário