Pular para o conteúdo principal

Qual é o limite?

Nunca fui muito de sair, nunca mesmo, se não fosse com meus pais não era mais com ninguém, quanDo se é criança, você acaba se distraindo com coisas "mais legais", bonecas, brincadeiras e até a propria imaginação.
Porém, não sou mais criança, definitivamente, não há como me distrair.
Não gosto de usar a expressão "o mundo lá fora", porque me faz sentir cada vez mais fechada, mais presa, agonizada! Mas, não tem palavra melhor que se encaixe a isso!
Nunca fui de querer coisas as mais, até sou meio careta em relação a certos tipos de coisas, não estou pedindo pra sair e encher a cara, muito menos para ir na balada pegar todo mundo, não sou disso e nunca vou ser!
Acredito que a violencia está em todo lugar, mas, o que na verdade falta é confiança. Estou nos meus 17 anos, e já ouvi mil e uma vezes que tenho uma cabeça boa, realmente tenho, mas, vocês ainda custam a acreditar que sou uma idiota influenciada por todos. Que quando sair de casa vou me afundar em drogas, sexo e derivados!
Acho incrivel a capacidade de vocês terem zelo comigo, pro "mundo la fora", mas, jogarem na minha cara que sou grandinha o bastante para ir trabalhar ou cuidar da casa! Ironia, não?
O que me dói, é que sempre são coisas simples, com horarios marcados para a volta e com quem ando, não bebo, não fumo e não sou qualquer uma e mesmo assim, nada de ter excessões! Dizem, que seus pais fizeram a mesma coisa com você, mas vivem usando a frase de: "Quando era mais novo (a)"!
Vocês me cansam, cada dia mais!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Direta.

Começo dizendo que tentei, de primeira, de ultima, uma, duas, três vezes... Você por algum motivo fingiu não ver o quanto protegi toda sua historia e a valorizei contando partes do passado enquanto a gente jogava conversa fora. Me declarei, li, fingi que não li, fingi entender e entendi. E dessa vez, os lados mudaram, não é que tu não seja feito pra mim, a real é que não nasci pra você. Sua forma fria de ser, congelada todo amor que tenho em mim.  Não vou me prolongar, vilão mesmo é meu pensamento criando toda aquela historia que você nunca deixou contar....
- Bruna Carmona

Querido Diário...

(...) por ter conseguido uma noite arrasadora, lá pelas quatro da manhã consegui pegar no sono, desliguei meu mp3 e realmente consegui dormir, já não tinha mais forças nem ao mesmo para chorar de tanto desgaste comigo mesma.
Ao amanhecer acordei aliviada, devia ter sido por tanto chorar a noite passada, tentei me distrair com qualquer musica eletrônica fingindo estar bem, fingindo me enganar com "outra vibe".  Só agora entendi o quanto ando danificada, ando fissurada para tentar esquecer o quanto me senti usada por teu ego, esse maldito ego. O quanto tento camuflar que ainda sofro por um rapaz que não existe, que vive em silencio (...)