.

.

27 de set de 2011

Peço pelo meu coração.


Eu não sei como você anda, não sei o que veste e nem o que faz durante o dia quando não está aqui. Apostaria metade de tudo que tenho só para fazer parte da sua rotina e esquecer da minha que vive sem você.
Não quero fazer minhas juras de amor, não precisamos disso. Cada um sabe de sua realidade e da suas obrigações em cada canto.
Tenho que confessar uma coisa: Você é algo que nunca tive por perto e talvez nunca tenha... Então, peço para que fique mais um pouco, que fique sempre aqui. E se quiser um dia vir ver todas as coisas que tenho para lhe mostrar, apareça! Sem avisar, sem esperar... Venha somente. 
Talvez a necessidade de estar perto seja inevitável, quando estou em silêncio teu nome é gritado... Essa coisa de querer você, de te abraçar e te sentir comigo chega ser angustiante, afinal, eu nunca estive tão ligada a ti, logo a você que sempre foi uma ameaça pra mim com esse jeito... esse teu jeito. 
Eu nunca pude lhe ter e já vivo uma eterna saudade, então fique.

Nenhum comentário:

Postar um comentário